23 de jan de 2018

Resenha: O mínimo para viver - Netflix

Olá meus amores, tudo bem com vocês?

Alguém aqui é fã de maratona Netflix?

Mesmo com o fim das férias de dezembro/janeiro chegando, sempre arrumamos aquele tempo para fazer maratona de filmes e séries na Netflix, né? Não tem jeito, na primeira oportunidade já estamos até tarde da noite fazendo maratona rsrs (só não vale perder a hora no dia seguinte :D )


Foi pensando nessas maratonas que resolvi fazer uma série de posts aqui no blog com sugestões de filmes e séries que estão no catálogo da nossa amada Netflix.



Para inaugurar nossa jornada pelas profundezas do nosso canal de streaming favorito, resolvi falar um pouco sobre o filme: O mínimo para viver.



O mínimo para viver, é uma produção original da Netflix, lançado em 2017. Dirigido por Marti Noxon e traz no elenco: Lily Collins, Keanu Reeves (matrix) e Carrie Preston. Mas cuidado! O filme não é indicado para menores de 14 anos!

Sinopse: "Uma jovem de 20 anos sofrendo de anorexia embarca em uma emocionante jornada de autodescoberta em um grupo liderado por um médico pouco convencional."




Ellen (Lily Collins), é uma jovem filha de pais separados que sofre de anorexia. Após retornar de mais uma tentativa de tratamento se vê no dilema: ou ganha peso ou irá viver com sua mãe. A personagem aceita uma última tentativa de tratamento  com um novo médico:  o Dr William Beckman.  O tratamento é diferente de todos os outros, a desafiando a enfrentar sua condição e se esforçar para viver. Ellen vai para sua nova "casa", onde viverá com pacientes do Dr William que, assim como ela, estão lutando para vencer os transtornos alimentares.

O filme retrata fielmente como é viver com transtorno alimentar. Ellen se sente e muitas vezes é tratada como um "peso" para a família. As contagens de calorias, hábito de caminhar e fazer abdominal para não engordar e até mastigar e cuspir", hábitos comuns à quem sofre de anorexia, também são retratadas.



Fica como reflexão: Até que consequências estamos dispostos a enfrentar para chegar aos padrões que nos são impostos? Até quando iremos sofrer por não se encaixar em nada?



Então é isso meus amores, espero que tenham gostado!

Um super beijo!!



4 comentários:

  1. Olá Camila conheci seu blog hj já estou seguindo para não perder nada...ameei
    Passa lá no meu cantinho bjs
    http://cantaalegremente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Nanda, que amor <3 fico feliz que tenha gostado do blog! São comentários assim que deixa a gente mais animado para seguir em frente! Prometo não decepcionar!!!

      Um super beijo e pode deixar que vou visitar seu cantinho!!! <3

      Excluir
  2. Eu amei este filme como ninguém (chorei bastante também rs).
    Parabéns pelo post! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem como não se emocionar com ele né?
      Beijos!!!

      Excluir

CAMILA SOUSA BLOG
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL